O caminho da sabedoria é um caminho  de reflexão.  Quando a alma  se aquieta, as tribulações cessam e o espírito sussurra o que  só assim se pode ouvir. A serenidade  flui e  a luz  interna  se acende,  para iluminar e suprir carências mal tratadas,  pelos excessos de tudo aquilo que , em verdade, pouco nos eleva. Para quem turbulência e ação é regra,  nada mais lógico do que  ação e turbulência.  Quando  a luz natural se põe, se acendem milhões de  outras artificiais, pois não se pode parar. Deste modo, a naturalidade se esvai, levando consigo sinais e histórias. Já não há mais quem tenha tempo para tais coisas. O corpo a caminho da  pressa, dispensa até o jantar  e lá fora, bem lá fora, para quem não sabe, ainda brilha o luar!

Derretem-se  em palavras todos os poetas ante  teus encantos. Por todos os ângulos e aspectos exploram tua beleza. Poderosos se curvam à tua presença. Por ti se despem, por ti se vestem, por ti se adornam, se embevecem. Em ti o gozo, por ti o vício. Pensando em ti despertam e adormecem. Por ti se dão ao sacrifício.  Tua pele, tua cor, teus cabelos, seus pelos , teus olhos, teu zelo os enlouquecem. Assim tem sido e possivelmente continuará sendo pelos séculos futuros,  até que um dia mais  maduros te enxerguem,  um pouco mais,  além da pele. A procurar-se pelo anverso, em cada uma, uma Angelina. Mulher! Parabéns pelo seu dia!

Quem compra, compra para satisfazer algum tipo de necessidade, desejo ou fantasia. Há necessidades que o cliente tem consciência de que as têm e investe na compra de algum bem ou serviço que possa satisfazê-las. Estas são as necessidades conscientes. Outras, porém, são necessidades inconscientes. O próprio cliente só percebe que as têm, quando há uma intervenção do vendedor, ou quando se põe em contato com alguma novidade, ao visitar uma feira industrial, ou ao ler um artigo, ou anúncio de revista, por exemplo. Ao apresentar alternativas melhores para problemas já resolvidos, ou sugerindo soluções para desafios novos, que o cliente esteja enfrentando, o vendedor consegue chamar a atenção para o que estiver apresentando, podendo gerar, assim, uma necessidade que estava latente no inconsciente do possível comprador e, deste modo, despertar no mesmo um desejo de compra.

Continue lendo...

Qualidade de Vida!

9 comentários

Graduado,  especializado, pós-graduado e poliglota, conectado, viajado, informatizado, eloquente, persuasivo, obstinado pela busca do próprio êxito e líder, torna-se  o homem uma pessoa “hiper”, ou seja, hiper ocupada, hiper compromissada,  hiper  solicitada e,  hipoteticamente, hiper realizada, possuidora de tanto e sem tempo para usufruir de nada. Pressionam-lhe os negócios e todas as prioridades organizacionais,  contra tudo o que demais puder haver. Alivia-lhe, de certa forma, o poder aquisitivo e a possibilidade de oferecer bens materiais aos familiares, que lhe clamam por presença física e atenção. Em um turbilhão de eventos sucessivos e sem fim, escapa-lhe, por um lado, o controle do envelhecimento precoce e, por outro, a amplitude da real felicidade.  Assim, pouco riso lhe visita os lábios, e pouco brilho lhe ocupa os olhos. Orgulhoso de si mesmo e inundado por informações e alternativas , perde-se o homem, talvez em nada melhor do que aqueles a quem resta apenas a esperança de poder, quem sabe, viver por mais  um dia!

Ouvi de Aryoldo, um amigo, que o presente é uma infinitésima fração de tempo, onde delta “T” tende a zero, ou seja, um sub nano segundo, um imensurável ponto, que separa dois hemisférios; o passado, onde se sedimenta tudo o que fomos e fizemos; e o futuro, que nos reserva  espaço, para o que faremos e poderemos ser. Preso a esse  ponto, surfamos de trás para frente em linha reta , a equilibrarmo-nos na prancha das escolhas que fazemos. Os anos passam como o vento, levando consigo tantas oportunidades, não se sabe se melhores ou piores, todavia, fica-nos o desdobramento originado naquelas oportunidades pelas quais optamos. Tão rápido flui o tempo que nos é impossível experimentar tudo  quanto anseia nossa alma. Por outro lado, podemos nos deleitar muito mais, quando sonhamos. No mundo imaginário o tempo é um círculo, e o presente é um ponto que se desloca sobre ele, para frente ou para trás, podendo nos por em presença tanto do futuro, quanto do passado, nos trazendo de volta o que deixou saudades e nos revelando hoje o futuro que podemos ter. Se nos afastamos em direção ao passado encontraremos a gênesi do futuro. Se aceleramos em direção ao futuro chegamos ao princípio do que será o passado, mas sem, de fato, termos saído do lugar. Quem vive só a própria vida imagina e sonha pouco, mas por meio da literatura é possível adicionar outras vidas àquela que já  possuimos, logrando assim, viver também o que viveu  Pessoa, Ghandi, Luther King, Homero, Checov, Napoleão, Einstein, Clarice, Machado, Cristo e tantos outros mestres, ampliando deste modo a própria capacidade de sonhar. Bons livros alimentam a alma e elevam o espírito de quem almeja realizar mais, no pouco tempo que tem.

As peças importadas ficavam cerca de 30% mais baratas do que produzidas localmente. Harb pensou que não era um número impossível de se buscar. Silvio fez um levantamento e identificou as peças de maior volume e passou para Harb uma planilha onde constavam os respectivos custos de cada operação, juntamente com as folhas de processos onde era possível checar parâmetros de corte, além dos detalhes sobre as características de cada ferramenta (classe de metal duro, geometrias de quebra cavacos, formatos, raios de ponta, etc.)

Continue lendo...

Harb, um amigo pessoal,  começou na empresa em setores que nada tinham a ver com vendas. Começou como técnico de metrologia e foi líder do setor. Posteriormente, teve a oportunidade de organizar a área de recebimento de materiais e acabou tendo participação ativa na implementação do sistema de qualidade da empresa. Nesse período teve contato com métodos e muitas ferramentas de gestão da melhoria de processos (CEP, PDCA, FMEA, PARETO). Isso, ao longo da carreira viria a lhe ser muito útil no enfrentamento dos tantos desafios que a vida profissional ainda iria lhe impor. Certo dia, em um desses momentos em que as empresas se veem obrigadas a enxugar as estruturas da fábrica, deram-lhe a oportunidade de ir para o departamento de vendas, pois Harb era um talento a ser preservado, apesar da contingência surgida nos setores produtivos.

Continue lendo...

Neste nosso mundo há três grupos de pessoas. Aquele grupo que crê em Deus, aquele que não crê e um outro que transita entre a crença e a descrença, à medida em que oscila seu respectivo estado emocional entre a angústia e o prazer. Se não creio, limito minhas realizações à ciência, à lógica e ao que me é intrínseco e natural. Se creio, expando minhas possibilidades de êxito para o campo do sobrenatural e do inexplicável. Não crendo, toda vitória estará à altura da competência física e intelectual de cada indivíduo. Crendo, poder-se-á alcançar também ao que vem por graça, palavra sem sentido para todos aqueles que nunca a experimentaram. A crença em si mesmo segue a razão humana. A crença em Deus segue a inspiração do amor, da justiça e da fé. A todo aquele que ama incondicionalmente, que é justo, no sentido mais amplo que possa ter a justiça e que tem uma fé inabalável, já não o espanta o que, para tantos, é simplesmente inexplicável! Se o êxito que buscas nunca te chega, pode ser apenas uma questão de fé!

 

Uma observação atenta mostrará que os clientes que geram os dez maiores faturamentos de uma empresa hoje, não ocupavam a mesma posição há dez anos e provavelmente não serão os mesmos a ocupar esta posição no futuro. Também não é saudável a uma empresa ser muito dependente de um número reduzido de clientes. Quanto menos concentrado for o faturamento de uma empresa, tanto mais segura esta estará no caso de algum de seus clientes chave passar para a concorrência, sair do mercado ou mudar de região.

Continue lendo...

A Beleza da Vida!

2 comentários

Tudo na vida pode ser feio ou belo. O que é considerado belo sob uma perspectiva, pode ser considerado feio sob outra. De certo modo, ambos atributos andam muito próximos. O que os difere é a interpretação que cada indivíduo faz daquilo que vê. Na maioria das vezes, as pessoas só enxergam o que querem ver. A visão é afetada pelas paixões; pelos juízos de valor; pelas crenças particulares. Isso faz com que muitos considerem belo, apenas  o lado estético da beleza. Quando esta se vai, caem em profunda tristeza, pois, ao longo da vida, não aprenderam a enxergar toda a extensão que a beleza, em verdade, tem!