Logo-grupo-cimm

Teoria do feio resolvido, em vendas!

A Bela e a Fera 2A vocês todos, queridas pessoas que me seguem neste blog, separei a noite de hoje para apresentar-lhes uma teoria que não aprendi em nenhum livro ou curso, tampouco com qualquer professor. Em verdade, a atenta observação dos fatos da vida, me levou a concluir essa teoria que, oxalá, seja mesmo algo inédito, enquanto revelação de técnica de vendas, pois a vi, por muitas vezes, ser aplicada nas circunstâncias mais diversas da vida. Até, não me surpreenderia, se todo bom vendedor que ler esse texto não encontrar nele nada de novo ou que já não venha praticando. De todo modo, estou convicto que, muitos pedidos de compras, acabam sendo perdidos em favor de quem pratica a tal teoria do feio que ora exponho.

De modo geral, desde crianças somos educados para sermos bonitos. Sim! Bonitos no falar, no pensar, no vestir-se, no comportar-se. Bonitos quanto as médias escolares, quanto ao respeito aos pais, aos parentes, aos professores, aos nossos superiores, às pessoas mais velhas, às senhoras e senhoritas, à propriedade alheia. Bonitos por não cobiçarmos o que não nos pertence, por cobrarmos o preço justo, por não passarmos por ridículos ou darmos algum vexame em nome da honra da família! Bonitos por preservarmos o meio ambiente, por fazermos bom uso do dinheiro ou do que obtivermos por meio de nosso suor! Bonitos por aprendermos a repartir o pão, por fazermos a caridade, por contentarmo-nos com a justa medida, por sermos emocionalmente equilibrados, por praticarmos a comunhão de bens! Bonitos no trato com as crianças, na recepção dos estrangeiros, no respeito ao próximo! Enfim, nossas mais fortes referências, ou seja, nossos pais, nossos mestres, todos eles, na esperança de construir uma sociedade mais justa, nos educaram para sermos bonitos, limpos, bem vestidos e perfumados! Muitos de nós temos dificuldade em propor algo que nos pareça indecente! O problema é que muito concorrente feio não! Concorda?

Se para isso fomos criados, quero dizer, para sermos bonitos, é natural que sejamos muito cautelosos quanto a nos afastarmos do padrão de beleza, que nos tem sido imposto desde a mais tenra idade! Perder, por exemplo, é feio. De 7 a 1 então! Não é feio, é horrível! Fomos todos educados para vencer, pois vencer é bonito! Além disso, para reforçar o bonito, toda vez que fracassávamos fazendo algo considerado feio, logo vinham as severas críticas da mamãe: Que coisa mais feia!

Esse comportamento das críticas severas, talvez, esteja mais ameno hoje em dia, na época dos pais mais modernos. Contudo, a maioria das pessoas adultas que ocupam cargos importantes hoje, passou por esse adestramento do: “Seja sempre bonito!”. Assim, o comportamento padrão é: “Só arrisque se tiver certeza de que vai fazer bonito!”.

Ok! Com esse preâmbulo creio estarmos prontos para a cena da balada!

Imagine um homem que não se julgua feio e se acomoda em algum ponto estratégico do barzinho ou do salão de baile, quem sabe, com uma dose de Johnnie Walker on the rocks nas mãos, de frente para a entrada, atento às beldades que adentrarem ao recinto. Gatinhas e gatonas em busca de diluir um pouco as tensões da semana e, quem sabe, procurando conhecer alguém interessante, para trocar ideias ou, ainda, dar início a um processo de aproximação para um relacionamento de maior intimidade. Ainda que seja só por uma noite!

Imagine agora que esse mesmo senhor note uma princesa acomodar-se em uma mesa ao alcance de seus olhos e flertar na direção dele! Bem! Como ele foi educado para não perder e para só fazer bonito; antes de aventura-se a dirigir-se na direção da moça, para perguntar-lhe o nome ou tentar uma aproximação; vai primeiro olhar ao redor, para ter certeza de que é para ele mesmo que a moça está olhando! Vai que o Brad Pitt está atrás dele e ele não se deu conta! Com isso, até que ele olhe mais umas duas ou três vezes para ter certeza de que é ele mesmo o felizardo, acabará perdendo um tempo precioso!

Agora imaginemos que no mesmo ambiente haja um homem feio e resolvido, ou seja, alguém consciente de sua feiura e limitações estéticas, mas que, por outro lado, não se envergonha disso e esteja com a autoestima em ordem! Bem! Esse feio ao ver a bela moça flertando pelo salão, não perderá um minuto sequer, para verificar se há algum galã por perto. Ele já tem certeza de que o olhar não é para ele, pois sabe que é feio. Assim, tão logo veja qualquer gata interessante, imediatamente, tenta uma aproximação.

Por ser feio, a natureza já lhe ensinou que há mais coisas que podem fazer uma mulher interessar-se por um homem do que poderia supor o próprio Shakespeare! Desse modo, nosso notável feinho tenta todas meu irmão! Parte pra cima!   Também por saber que a natureza não lhe favoreceu a estética, tornou-se um exímio pé de valsa, desenvolveu uma lábia de intimidar Mário Quintana. Goethe se sentiria miúdo perto do rapaz. Casanova ao vê-lo no ambiente iria embora, para não passar vergonha!

Ah! E tem mais, de tanto levar negativas, perdeu totalmente a vergonha e não hesita em fazer, com muita elegância, propostas de fazer qualquer moço criado pela avó ficar roxo! Sim! Já levou muito esculacho e ficou sem ao menos uma fatia do bolo, mas também já provou cada cereja!

Como iniciei esse texto, depois de muito observar, acabei entendendo porque já vi tanto feio com cada “avião”! Sabe? Daqueles que só estudando muito bem o manual para aprender a pilotar! Bem! Daí é que a galera dos bonitos fica maluca por perder a Penélope Charmosa para o Tião Gavião!

─ Deve estar montado no dinheiro! Acho que veio de Ferrari! Dirão os preconceituosos.

Ô inveja não?!

Pois é! Mas o que isso tem a ver com técnica de vendas? Imagine que o pedido de compras que o vendedor bonito tanto deseja, seja a Penélope! Por medo de não fazer bonito, ou fazer uma proposta indecorosa e receber um não, muitos deixam de tentar uma proposta ainda que pareça absurda. Por exemplo, suponha que o cliente diga:

─ Meu amigo, teu produto está 50% mais caro e rende 30% menos!  Veja aqui estão os testes que comprovam o que eu estou dizendo!

É possível que muito vendedor bonito diria:

─ É! Não se pode vencer todas! Meu chefe vai me entender por eu ter perdido essa venda!

Mas, o que será que o vendedor feio e sem pudores diria?

Obviamente, o texto ficaria muito longo se fossemos explorar todas as indecências aqui. Todavia, apenas a título de exemplo, ele poderia dizer:

─ Entendo teu argumento é mesmo uma grande diferença, porém, ter um único fornecedor é uma temeridade e tenho conhecimento que, justamente, por vender muito, esse concorrente não tem conseguido garantir o prazo de entrega!

─ Já imaginou tua fábrica parada meu amigo?

─ Sabe! Me dê ao menos uns 15 % desse pedido, vocês são muito importantes pra mim. Preciso de ao menos uma pequena parcela para cobrir os custos do bom atendimento que temos dado à tua produção!

─ Somos assíduos, nossa garantia de entrega margeia os 98%.

─ Cara! Se você não me conceder ao menos alguns desses itens vou perder o emprego, isto bem agora que minha filhinha de 7 anos começa a vida escolar!

Enfim, se fosse no baile o Tião Gavião diria:

─ Ô querida! Tenho consciência das minhas limitações estéticas, mas dança só essa música comigo, para que minha frustração não me leve ao suicídio!

Imagine que a moça, por piedade, topa e o cara arrasa dançando! Assim, alvoroçando as lombrigas de todas as demais que adoram expor seus generosos dotes físicos, oscilando suas curvas ao compasso de uma ginga bem cadenciada que só um feio estratégico poderia dar conta?!

Bom meus amigos e amigas, como eu sou super bonito e extremamente humilde, ainda não aprendi todos os argumentos utilizados pelos feios estratégicos, mas o que pretendi foi passar-lhes um “conceito”.

Estou convencido de que, boa parte do contingente de vendedores é muito eficaz em suas argumentações, apenas quando estão bonitos, ou seja, ofertando produtos com desempenho, prazo, qualidade e preço melhores que os da concorrência. Entretando o bom vendedor deve ser eficaz sempre, conseguindo vender bem, até quanto tudo depõe contra! Em outras palavras, mesmo sendo bonito, nunca deveria deixar de considerar a estratégia do feio resolvido!

Espero que tenham gostado e eu não tenha ferido nehuma suscetibilidade!

Abraço e bom final de semana!

Marcondes              24 de outubro de 2014              02:33

Gostou? Então compartilhe

4 comments on “Teoria do feio resolvido, em vendas!”

  1. Fabio Plensack Responder

    Marcondes,

    Aqui só tem feio!!! Do gerente aos estagiários somos todos horríveis!
    Abraço e bom fim de semana.

    • Francisco C Marcondes Responder

      kkkkkkkkk
      Grannnnnde Fabio!
      Ri muito coma tua resposta!
      Creio que os anos de janela vão tornando os vendedores cada vez mais feios!
      Valeu pelo comentário e pela visita meu irmão!
      Dizem que em Santa Cruz do Rio Pardo os homens já nascem todos feios!
      Grannnnnde abraço!
      Marcondes.

  2. ferretti Responder

    Chico Paco, meu grande amigão. Nisso tudo que vc escreveu só tem verdade, sempre pensei mais ou menos assim. Sou feio sem conserto, mas sou metido, intrometido, porém decente e educado e não fui criado pela avó, já fiquei sem fatia de bolo, mas já comi cada cereja…e nunca deixei de pedir o pedido, porque o máximo que pode acontecer é perder, mas já ganhei cada um !!!…Um baita abração, mas a madrugada foi feita pra dormir, cuidado pra não perder o pedido…rsrsrs.

    • Francisco C Marcondes Responder

      Grannnnnnde José Buscapé!
      Um bom dia pra vc!
      Tinha certeza que você iria se manisfestar, pois é um dos melhores bailarinos que eu coheço.
      Só faltava aprender a nadar!
      Por falar nisso!
      Sabe que havia uma galinha que era tão galinha, mas tão galinha que aprendeu a nadar só pra poder sair com os patos!
      Grannnnnnde abraço meu irmão!
      Chico Paco!

Deixe uma resposta