Logo-grupo-cimm

Nunca fale mal do seu concorrente!

Caneca IscarArgumente sobre tua empresa e sobre o teu serviço. Jamais subestime ou falte com respeito aos seus concorrentes! Além de ser ético, um dia você poderá trabalhar para eles. Depois de 29 nos trabalhando em um mesma empresa, a chegada da crise de 2009 gerou uma circunstância que clamava pela redução de custos. O corte de pessoal, para reduzir a folha de pagamentos, ação comum em tais situações, já havia sido feito nas áreas produtivas e também nas administrativas, contudo, era necessário também reduzir o quadro de gerentes. As negociações fluíram de tal modo que me coloquei à disposição para o corte.

À época, a alta cúpula da matriz da empresa havia sido recém trocada por gestores mais jovens, alguns vindos de empresas de outros ramos de atividade. Eram profissionais acostumados a mudarem de cargo ou de emprego no máximo a cada 2 ou 3 anos. Aliás, se vangloriavam disso. Na minha suspeita interpretação (diga-se até, muito suspeita), os grandes executivos do topo da pirâmide podem mudar de posto até a cada dois meses, desde que haja um grupo de especialistas que ralam há anos na mesma função “carregando o piano” para que eles possam ser tão descartáveis. Em verdade, fazem falta alguma, pois quem sabe mesmo das coisas é quem fica! (eu disse que minha opinião era suspeita!!!). Creio que alguns veteranos vão vibrar com minhas palavras, enquanto alguns executivos, que por ventura me seguem, deixarão de fazê-lo. De todo modo, toda verdade sempre é relativa!

Esses novos gestores ao examinarem a força de trabalho, identificaram muitas pessoas que estavam há mais de 20; 30 anos na empresa e, algumas delas, por décadas na mesma função. Situação na qual eu me encaixava. Na visão deles, pessoas que ficam por muito tempo na mesma função, ficam acomodadas, perdem o entusiasmo e a criatividade. Me senti um tanto ofendido, mas jamais cuspiria no prato que comi por tanto tempo.

Meio sem ter certeza do que estava fazendo, aceitei o desafio de uma nova vida. Assim, passei a ser dono do meu próprio passe. Confesso que é muito emocionante. Às vezes são emoções de alegria e outras de quase desespero. Mas nada que possa abalar a fé de quem tem a Deus como coach! Em minha saída, fui tratado com todo o respeito e agradeço! Recebi tudo o que um PDV (Plano de Demissão Voluntária) de alto nível poderia conceder a uma prata da casa, com direito a festa, discursos e presentes.

Fiz muitos amigos por lá. Muitos ficaram tristes e mal puderam acreditar na minha saída, outros, no entanto, ficaram felizes, pois minha saída proporcionou a oportunidade de crescimento para alguns. Além disso, ficaram livres de um teimoso implacável, quanto ao modo de se fazer marketing. Sinceramente! Foi muito bom para ambas as partes. Creio que tanto eles, quanto eu, aprendemos muito um com o outro, não só durante os anos de convívio, mas também com a falta desse. Muitos me criticam pelo meu modo teimoso de ser, contudo, se eu fosse diferente do que sou, você provavelmente não estaria lendo esse texto agora e eu seria apenas mais um na multidão! Me perdoe se isso te soar arrogante.

 Deste modo, aposentei-me e tornei-me consultor. Em maio farei 4 anos dessa nova vida. Tive o privilégio de trabalhar e treinar a força de vendas de grandes empresas multinacionais, como a Eutectic e a ESAB, onde pude fazer novas amizades e conhecer gente muito competente e amiga. Outro fato, alguns amigos que já atuavam em outras empresas foram prontos em me dar apoio e comecei a desenvolver anúncios e assessorar o marketing da Komet, onde à época ainda trabalhavam dois amigos,  e que foi a primeira empresa do meu antigo segmento a contratar meus serviços. Atualmente, devido a atual conjuntura, nenhum de nós atua mais nessa empresa, já que a matriz decidiu desativar a unidade fabril, alterando o seu modelo de negócios.

Os 29 anos de trabalho em uma mesma empresa, fez com que meu sobrenome se tornasse meu nome e o nome da empresa o meu sobrenome, ou seja, eu era o “Marcondes da Sandvik”. Esse sobrenome de marca de ferramentas, que por tanto tempo me deu honra, depois de minha saída, começou a atrapalhar, pois, as empresas que mais poderiam ter interesse em meus serviços, que eram os antigos concorrentes, não acreditavam na minha desvinculação com o antigo empregador, além de temer pela minha grande amizade com os gestores do antigo emprego.

Assim, tornei-me editor chefe da revista Manufatura em Foco, editada pelo CIMM – Centro de Informação Mecânica (obrigado Alessandro, Adilson e Lourival), que está no seu segundo ano de vida e anúncios são bem vindos! O convite do CIMM surgiu dada a minha experiência de 10 anos como editor chefe da revista “O Mundo da Usinagem”, que pertence à Sandvik e não ao Antônio Borges do site “Usinagem Brasil”, como muitos pensam.

Que delícia poder ter liberdade total para escolher os conteúdos editoriais. Que delícia poder visitar todos os fabricantes de ferramentas e ser tão bem recebido. Que delícia poder conhecer empresas de outros ramos de atividade, fabricantes de máquinas e tanta gente boa! Há um ano também sou  diretor executivo, um tipo de secretário geral, da Adimafer – Associação Brasileira dos Distribuidores de Máquinas e Ferramentas, à quem dedico parte do meu tempo. Sou muito grato ao apoio que tenho recebido do Marcio Ytiroko, presidente da associação e que me ajudou na aproximação com meu mais recente cliente, a Iscar e da qual o Marcio é distribuidor autorizado.

Como muitos sabem, sou professor universitário desde 1990. Essa é, uma atividade que me dá grande prazer ( obrigado Júlio da Cruz Roque, responsável por me levar ao magistério). Por outro lado, se dependesse só dessa atividade, jamais poderia manter o padrão de vida ao qual acostumei a minha família. Também sou palestrante desde o início dos anos 90 e já fiz, milhares de palestras, para centenas de empresas e milhares de pessoas. Comecei a editar esse blog, que vai muito bem, graças a Deus e, com isso, complemento minha renda. Trabalho tanto quanto antes, porém, sob muito menos pressão e com mais qualidade de vida. Sou um homem livre, ou pelo menos, muito mais livre.

Alguém deve estar pensando: CARACA MEU!! ONDE VOCÊ QUER CHEGAR?

Ok! Obviamente, não todos os que me conhecem, mas todos àqueles que tanto me querem bem e continuam trabalhando na minha antiga empregadora e que ficaram tristes com a minha saída, ficarão agora, talvez, mais tristes, pois meu mais novo cliente é o maior rival deles. Por respeito a esses amigos, quero dizer que a verdadeira amizade independe do time em que fomos contratados para jogar. Meu carinho por esses amigos segue igual, mas, com certeza, usarei o melhor do meu talento para satisfazer, o mais que possível, cada um dos meus clientes. Farei porque creio que isso é ser profissional, além do que, o meu melhor já não se alinhava com os anseios de meus antigos empregadores, por isso aceitaram que eu saísse. Quando alguém é estratégico, se faz tudo para que fique! Ou estaria eu equivocado?

Não posso esconder o meu entusiasmo, pois ao que me parece a Iscar se alinha muito bem com o meu jeito de ver e praticar o marketing industrial. Arrisco a dizer que “a fome encontrou com a vontade de comer”. Há algumas semanas participei da convenção de vendas deles, onde reencontrei alguns amigos e fiz outros e também fui muito bem acolhido pela diretoria e por todos. Me senti muito honrado e conversei com vários seguidores do meu blog. Estou muito agradecido a todos pela acolhida, incluindo o batismo! Tomara que não publiquem as fotos no facebook. De todo modo, meu novo cliente ocupa apenas parte da minha agenda. Esse ano ampliei a estrutura da minha empresa a Merithus Consultoria em Marketing e Engenharia. Intensifiquei minhas atividades em cooperação com o CIMM e com isso tenho atendido outras empresas, o que tem aumentado o meu prazer de trabalhar como consultor.

Sei que muitos podem achar esse texto absolutamente desnecessário, contudo, prezo muito em ser “humano” e onde pulsar um coração que se alinhe com o meu, sempre serei atencioso e carinhoso.

“Um homem não pode cruzar um rio duas vezes, pois na segunda vez, nem o homem, nem o rio serão os mesmos”

Por isso mesmo, lutar sempre, retroceder nunca e render-se jamais!

Abraços a todos os loucos que tiveram a coragem de ler esse post até o fim! Que Deus nos abençoe a todos!

Marcondes               19 de Fevereiro de 2014                   23:26

Gostou? Então compartilhe

19 comments on “Nunca fale mal do seu concorrente!”

  1. Clóvis Garcia Responder

    Caro Marcondes, sou um seguidor do seu blog já há algum tempo e, se o sigo, dele aprecio. Acho que, antes de ferir a ética, falar mal do concorrente é atestar a sua insegurança – existente ou não. O interlocutor percebe rapidinho e já passa a desconfiar do seu produto, da sua empresa e, principalmente, do seu caráter. Grande abraço.

    • marcondes Responder

      Estimado Clovis!
      Muito brigado pelo privilégio da tua companhia, por seguir o meu blog!
      Estamos de acordo. Para uma empresa ou um profissional seguro do que é capaz de fazer, basta concentrar seus argumentos na própria empresa e nas soluções e benefícios que pode oferecer de modo diferenciado ao cliente. Na grande maioria das vezes, funciona!
      Grannnnde abraço!
      Marcondes.

  2. Everaldo Pereira Responder

    A cada dia que passa me assusto ainda mais com a internet… Sou um engenheiro chegando aos 40 anos de vida e vi como tudo foi evoluindo rapidamente. Há 15 anos atrás eu nem saberia quem é o Marcondes e muito menos o que pensa o Marcondes. Um dia, por acaso, entrei na site da CIMM buscando informações sobre ferramentas de usinagem e encontrei seu texto que me trouxe a este blog, desde lá não consigo deixar de abrir cada link de um novo post seu, pois seus pensamentos estão sempre em sintonia com minha ideologia de vida. Marcondes, não te conheço pessoalmente, mas tenho certeza que através da leitura de seus textos, principalmente este, conheço um pouco do que se passa em sua cabeça. Sim, por trás de todo profissional existe um SER HUMANO e graças ao bom DEUS todos nós somos dotados de sentimentos. Parabéns por este texto!! Ah, sim, sobre o concorrente, falar mal do concorrente é dar chance para seu cliente pensar melhor sobre ele…
    Fraternal Abraço.

    • marcondes Responder

      Olá Everaldo!
      Muito obrigado pelo privilégio da tua companhia como seguidor do meu blog.
      Seria um grande prazer para mim poder conhece-lo e conversar contigo pessoalmente.
      Costumo estar no estande do CIMM nas feiras voltadas à área metal mecânica. do tipo da Feimafe ou Feira da Mecânica Nacional, por exemplo. Também participamos de algumas feriras regionais.
      Muito obrigado pela generosidade das tuas palavras. Aumenta minha responsabilidade e prometo continuar caprichando!
      Muito bom o teu pensamento, quanto mais se fala (bem ou mal) de um concorrente mas se faz o cliente pensar nele!
      Um grande abraço e mais uma vez obrigado!
      Abraço!
      Marcondes.

  3. Odair Tiezzi Duque Responder

    Concordo plenamente quando diz: “Quando alguém é estratégico, se faz tudo para que fique!”, pois esse tem se tornado o mal desse século, muito valor a formações, títulos e papéis; e bem pouco valor a experiência, qualidade de trabalho, desenvolvimento pessoal verdadeiro.
    Outro grande mal que tem nos atingido, me parece que desde o início da revolução industrial, mas que como uma doença grave continua na preferência desde grandes corporações às micro empresas, são os chamados “Puxa Sacos”, estes mesmo sem qualquer competência, ainda são os grandes vilões para a perda de grandes talentos. Você sabe, com seu grande conhecimento, que muitos cargos vitais hoje nas empresas estão entrando em extinção e no final, quando forem eliminados, farão uns cursos rápidos para tentarem ressuscitá-los o que não será suficiente. Parabenizo seu Blog, que tem sido uma grande fonte motivacional, para profissionais que querem uma visão profissional do mercado.
    Muito agradecido.

    • marcondes Responder

      Olá Odair!
      Muito obrigado por tua manifestação de apoio ao meu texto!
      Obviamente fico feliz em encontrar boa ressonância quanto ao conteúdo do que escrevi.
      Toda história sempre tem mais de uma versão e cada um expõe os fatos do modo que os percebe.
      No meu texto expus a minha versão.
      A vida organizacional, por toda parte, nunca estará livre de políticos e puxa-sacos, como você disse. O problema maior é que se eles ainda existem é porque tema alguém acima que gosta de ser bajulado ou encontrar eco em tudo que faz. Nem que seja só da parte desses indivíduos.
      Mais uma vez te agradeço pela visita ao blog e pelo teu comentário!
      Um grande abraço!
      Marcondes.

  4. Alvaro Claudio de Luccia Responder

    Boa sorte meu amigo que Deus o acompanhe nesta nova jornada , voce sabe que eu sempre estou torcendo por seu sucesso ,vai em frente que a vida continua .
    Um forte abraço

    • marcondes Responder

      Grannnnnde Alvaro!
      Você sabe o quanto te respeito e admiro.
      Você contribuiu para o meu êxito profissional e isso eu nunca vou me esquecer!
      Muito obrigado por tuas palavras e votos quanto ao meu futuro!
      As verdadeiras amizades são perenes!
      Grannnnnnnnnnnnnnnnnnnde abraço!
      Marcondes

  5. Ferretti Responder

    Chico Paco, não preciso dizer nada a respeito, pois vc sabe o quanto admiro sua figura e também as suas atitudes, e quanto eu torço por vc há muito tempo ( desde o tempo da pizza da dona Júlia…). Que DEUS proteja vc e a família com muita saúde, porque o sucesso é inevitável. Se nosso concorrente pagasse o triplo do que um dia pensou em pagar seria pouco, pois motivação e entusiasmo não tem preço. Um baita abração. “Cuidado com a vermelhidão/coceiras no braço, olha o stress………”.

    • marcondes Responder

      Grannnnnnde José!
      Você sabe, muito bem, que a admiração é recíproca,
      Sempre soube que podia contar com teu apoio e compreensão!
      Cada um conta sua história segundo suas convicções. Foi o que fiz!
      Mas sei que há quem interprete os fatos de outro modo. É um direito deles!
      Seja o que for que alguém escreva, as pessoas só interpretarão o que já estavam pré-dispostas a interpretar. Cada um se move de acordo com suas próprias paixões.
      Agradeço tua amizade, a qual para mim não tem preço!
      Sei que se pudéssemos escolher, provavelmente, trabalharíamos ainda na Villares e continuaríamos comendo da pizza carimbada com o dedão martelado do Ambrósio. Porém, o mundo traçou desafios diferentes a cada um de nós. Assim, apesar da tristeza ou da alegria de cada um, temos de seguir nossos caminhos.
      Obrigado pela tua amizade e sensibilidade!
      Afinal, não somos dois sacos de batatas!
      Convida o bocudo e vamos tomar um cerveja!
      Abração meu irmão!
      Chicão!

  6. Rodrigo Responder

    caro Marcondes ,estamos juntos na Iscar fico muito contente e me alinho completamente em sua visao sobre esta empresa posso te garantir somos uma familia pnde sua diretoria preza e reconhece os anos ,seja bem vindo e que sua vida seja sempre uma V-I-T-O-R-I-A
    gde abraco

    • Vinícius Responder

      Olá Marcondes!!
      É para frente que se anda, olhemos para frente, se fez amigos é porque foi merecedor, e é!
      A amizade é algo mágico, pois ela não exige individualismo, ao contrário, ela multiplica, podemos ter milhões de amigos, sermos verdadeiros e ainda sim conquistar mais companheiros!

      Parabéns e vamos juntos professor!

      • Francisco C Marcondes Responder

        Grannnnnde Vinícius!
        Muito obrigado pela mensagem e por suas palavras!
        Estamos alinhados nesse ponto, um espírito amistoso só encontra amizade por onde passa e Deus tem me dado essa graça!
        Grannnnndne abraço!
        Marcondes.

    • Francisco C Marcondes Responder

      Grannnnde Luiz
      Obrigado pela mensagem!
      Estou bastante motivado e no que depender de mim e, pelo que tenho visto, também do lado deles faremos uma parceria vitoriosa!
      Grannnnde abraço!
      Precisamos tomar uma cerveja hora dessas!
      Chico.

  7. Livia Kurtz Responder

    Caro Marcondes,

    desejo muito sucesso e prosperidade em mais esta empreitada!
    Gostei muito do texto e de conhecer melhor sua trajetória.
    E concordo com você! Não podemos esquecer do “humano” nesse mundo de máquinas e ferramentas. Realmente muita gente ainda torce o nariz quanto a esse pensamento comum entre nós, marketers do segmento industrial.
    Forte abraço!

    • Francisco C Marcondes Responder

      Prezada Livia!
      Tua visita já me é um privilégio.
      Receber teu comentário favorável ao jeito mais humano de ser então, não tem preço!
      Muito obrigado pela visita e por tuas palavras de apreço!
      Um grande abraço e se não nos falarmos antes, um bom final de semana!
      Marcondes

  8. Vanderlei Schnoor Responder

    Olá Marcondes.
    Acompanho seu blog já algum tempo e lhe parabenizo pelo excelente conteúdo de seus textos. Sou técnico de manutenção em uma empresa de puericultura e sinto como o talento pessoal é pouco explorado e valorizado nestes dias. Apenas papeis e diplomas parecem valer uma remuneração condizente, e não ver o que o talento e capacidade de um profissional pode representar a empresa. Minha formação é um tanto auto didata, visto quando começei a ter gosto pela eletrônica e mecânica morando em uma fazenda, a única forma de adquirir conhecimento era por meio de curso a distancia. Aliás, quero aqui aproveitar e agradecer ao extinto INC Instituto Nacional Ciência, que me deu todo suporte e apoio em meu desenvolvimento na área de eletronica. Comparando com muitos que ingressam na área técnica, vejo tanto uma falta de interesse como despreparo para assumir responsabilidades no exercício de tarefas.
    É uma pena ver tantos talentos serem desperdiçados por meros titulos. Parabéns pelo sucesso de sua iniciativa e que Deus continue lhe ajudando a acrescentar incentivo em seus leitores!

Deixe uma resposta