Logo-grupo-cimm

Anuncio Eficaz – Revistas !

 Não adianta lançar um produto se os clientes, que tenham potencial por se interessar pelo mesmo, não souberem da novidade. Para isso servem os anúncios. Vários veículos podem portar um anúncio, tais como o rádio, a televisão, os jornais, as revistas, faixas, cartazes, outdoors, busdoors, posters, sites, blogs, etc. No entanto, para que um anúncio dê resultado, alguns cuidados devem ser tomados. Em primeiro lugar é preciso escolher um veículo que faça com que o anúncio chegue até o público alvo. Não adianta fazer anúncios de equipamentos para pesca em uma revista voltada para ciências da computação e vice versa.

Outro ponto é a atratividade do anúncio. Em geral, as pessoas tomam uma revista para ler as matérias e não os anúncios, portanto, é preciso que o anúncio seja criativo, inteligente e suficientemente interessante para fazer com que o leitor pare para lê-lo e também marcante, o bastante, para ser memorizado e lembrado. Uma regra que se ensina nas aulas de marketing é que o anúncio se alinhe á sigla AIDA, ou seja, chame a Atenção, desperte o Interesse, promova o Desejo de posse e mova o leitor em direção a Ação efetiva de compra. Para isso é preciso que se desenvolva de modo objetivo as imagens e as frases de um anúncio, desafiando, instigando o cliente potencial a pensar nos benefícios que obteria com a aquisição do bem ou serviço anunciado. 

A localização do anúncio deve favorecer o encontro deste com o leitor. A leitura se dá da esquerda para a direita e o movimento dos olhos costuma seguir em uma diagonal descendente, esses são apenas alguns fatores que devem ser considerados ao se posicionar uma foto ou um texto de anúncio. Os anúncios de página inteira ou página dupla, nas capas e contracapas, ou ainda, bem ao meio da revista são mais visíveis. Anúncios muito pequenos e sem criatividade passam a ideia de menos profissionalismo ou de empresas pequenas que ainda enxergam anúncios mais como despesas do que como investimentos. 

Anúncios que veiculem uma única vez, em uma única edição, correm o risco de passarem despercebidos. Assim, é importante que o anúncio seja mantido por algumas edições ou fique postado por tempo suficiente para que seja notado e lido. Um anúncio deve ser um convite à ação. Anúncios passivos, que apenas informem e não expressem o diferencial ou o grande benefício de um produto ou serviço, pode não atrair os possíveis compradores. É melhor que sejam imperativos e afirmativos do que o contrário. Um anúncio deve ser um convite ao êxito e deve ser composto por palavras positivas e encorajadoras. Deve ser claro, objetivo e enfatizar algo específico, pois quem aproveita um anúncio para enfatizar tudo, acaba não enfatizando nada. Deste modo, imagens e palavras devem ser muito bem escolhidas, tudo deve contribuir para que a mensagem caia no gosto do leitor que, possivelmente, será também um potencial cliente. 

Anúncios que fiquem postados por muito tempo, que mantenham sempre a mesma mensagem e nunca são trocados, acabam virando lugar comum, perdem o impacto e deixa de surtir efeito, O cérebro costuma ser atraído por algo que ainda não tenha sido interpretado anteriormente. Por isso é bom que, de tempos em tempos, se desenvolva anúncios diferentes, ainda que sobre o mesmo produto ou serviço, pois qualquer anúncio amarelado pelo tempo poderá promover feitos colaterais e nocivos à imagem da empresa anunciante.

Cada veículo de comunicação tem características próprias, por isso, anunciar em uma revista é muito diferente de anunciar em um site ou em um outdoor. Os detalhes que fazem com que um anúncio seja um sucesso em um veículo de comunicação podem ter efeito nulo em outro. Muitos livros e especialistas no assunto podem dar apoio ao processo de desenvolvimento e escolha da melhor estratégia de anúncios, contudo, para quem não tem verba para esse tipo de investimento, o bom senso e a lógica costumam ser muito úteis para quem deseje cuidar do assunto por conta própria.

Gostou? Então compartilhe

Deixe uma resposta