Logo-grupo-cimm

Faça da tua vitrine uma isca viva! (Parte I)

Não sei o quanto você é familiarizado com a pesca amadora, por isso me atrevo a dar algumas explicações sobre iscas e peixes, para que, assim, possa estabelecer o paralelo que pretendo fazer nesse post.

Uma isca sem vida é inerte, não se debate na água, não provoca e nem chama a atenção do peixe. Ao ser arremessada à água, desce ao fundo e lá se deposita. Se não for encontrada, ao acaso, por algum peixe de fundo, se não for tocada ou movimentada, em pouco tempo descora, perde o gosto, perde o cheiro e passa a ser apenas parte da paisagem subaquática. Não que eu tenha provado alguma dessas iscas mortas para saber disso, mas a observação atenta, assim, me permitiu concluir.

No fundo do rio, habitam mais os peixes de couro, peixes limpadores, que costumam se alimentar de restos mortais de tudo que ao fundo desce. Em geral, são peixes mais sedentários e gordurosos. Segundo alguns entendidos, até menos saudáveis, dado ao hábito alimentar que possuem.

As iscas vivas (camarões, lambaris, minhocas reboladeiras), são exatamente o oposto, se debatem e se agitam. Isso chama muito mais a atenção dos peixes que estiverem pelas redondezas. Em geral, iscas vivas são usadas em linhas sem chumbada (peso de chumbo que serve para levar a isca ao fundo) ou com uma chumbada leve, para que a isca fique à tona ou à meia água, como se costuma dizer.

Os peixes de superfície, ou de meia água, são em geral peixes de escama, peixes mais agitados, que disputam força com as correntezas, são mais esbeltos. Por esse motivo, são peixes menos gordurosos, mais saudáveis, mais dinâmicos, mais brigadores, lutam mais. Esse tipo de peixe costuma ser chamado de peixe esportivo, pelo prazer que leva ao pescador, pelo trabalho que dá, para que seja tirado da água.

Ok! E o que é que isso tem a ver com uma vitrine? (Acompanhe no próximo post)

*@##$ sacanagem! Me perdoem. Mas o post nãopode ser muito longo!!!

Gostou? Então compartilhe

8 comments on “Faça da tua vitrine uma isca viva! (Parte I)”

  1. sandra rv rodrigues Responder

    Ola amigo
    Nao precisa parte ll.O Rodrigues vai preferir a parte da pesca.
    Continuo sempre atenta coisas boas que vc passa.
    Com saudades,
    Sandra e Rodrigues

  2. marcondes Responder

    Olá Sandra! Se fosse só o Rodrigues…
    Pelo que sei, a parte II pode ser dispensada pelo resto da família.
    Capaz de eu ir junto ainda!!!
    Obrigado pela visita e pelas palavras!
    Abração a todos!!!
    Marcondes

  3. Maurício Eli Responder

    Prezado, Marcondes!! Bom Dia!!
    Talvez não vá se lembrar da minha pessoa, mas sou instrutor do SENAI (Terceirizado) da Vila Alpina, onde pelo que sei, você e o Diretor da escola são amigos!!
    Bom levando para o lado empresarial acredito e tenho plena convicção de que na empresa onde exerço a função de Coordenador de Processos, existam pessoas que são “Iscas Mortas”, não vestem a camisa da empresa e se depositam no comodismo! Tem medo do novo, da inovação, do empreendedorismo, dos novos conceitos que existem para melhora a produtividade, para mim sinônimos de “Iscas Vivas”.

    • Marcondes Responder

      Olá Maurício!
      Eu entendo o que você quer dizer.
      É difícil mudar a idéia das pessoas, principalmente quando estão convictas de que o único caminho correto para o sucesso é o delas.
      É preciso paciência e ir aos poucos trabalhando para que elas por si mesmas enxerguem que há outras maneiras de gestão que podem levá-las a um sucesso ainda maior.
      Espero que você possa ser aquele que os ensinará a pescar peixes maiores com iscas vivas e mais aprimoradas.
      Grande abraço e obrigado pela visita ao Blog e pelo comentário.
      Marcondes.

  4. Jair Responder

    Ô Marcondes.

    Nesse papo de pescaria, eu tambem estou dentro. É só chamar.
    O Rodrigues organiza e ” vamo nóis”

    Um abração

    Jair

    • marcondes Responder

      Grannnnnnnde Jair!!
      Pena que naõ dá pra levar toda a tralha de pesca na moto!
      Pescaria tem uma coisa de bom. Quando não dá peixe a gente toma cerveja!!
      Pensando bem, pra que peixe não é mesmo?
      Gostei muito daquela que o cara voltou de ônibus pra casa!
      Super!!
      Grande abraço companheiro!
      PS: Ó ! Se não pintar a pescaria podemos pelo menos marcar a cerveja!
      Marcondes.

Deixe uma resposta