Navegando Posts publicados em novembro, 2011

Concorrentes em menor número e bem estruturados, podem rapidamente copiar ou reagir às estratégias de um determinado fornecedor, isto torna a velocidade de inovação uma necessidade de primeira grandeza, a todo aquele que deseje manter-se no topo do mercado.

Continue lendo...

A fim de superar a agressividade da concorrência, é imprescindível, ao profissional de vendas, a manutenção do foco em atividades que possam garantir melhor retorno em menor tempo. Quem enfatiza tudo dispersa seus esforços em visitas improdutivas e, sem um objetivo predeterminado, gasta seu tempo com empresas ou pessoas que fazem parte do seu rol de contatos, mas nem sempre são aquelas que poderão gerar valores mais significativos e retornos mais interessantes.

Continue lendo...

Construir e reconstruir  são no fundo atividades muito semelhantes, o que fará a grande diferença é o ânimo, a vontade, o desejo, a coragem, o entusiasmo, a vibração, a criatividade, a inspiração, a determinação, o conhecimento, a sabedoria, a sede de vencer e a fé que servirão de impulso a cada movimento, a cada decisão tomada por aquele que decidir tomar para si um destes dois desafios

Com o mercado cada vez mais competitivo, não há espaço para amadores. Empresas sem qualidade em serviços e produtos, se ainda não saíram de cena, estão com os dias contados. Há pouco mais de uma década, uma empresa com certificações ISO 9000 ou ISO 14000, se destacava entre suas concorrentes. Hoje estar devidamente qualificado é lugar comum, obviamente agrega valor à empresa, porém não serve mais como diferencial de competitividade, em verdade isso é visto como uma obrigação.

Continue lendo...

Por que dessa forma, nesta disposição, neste arranjo, sobre esta pedra e não de outra, ao lado deste pequeno galho e não de outro?

Solitária folha avermelhada  e sem vida, presa a tenro caule, que lhe serviu de apoio e sustento, cumpriu seu papel e agora repousa. Descansa afinal impávida e esquecida no tempo. Apenas espera, até que a água ou quem sabe o vento a faça mover-se na direção de um lugar qualquer, onde possa decompor-se definitivamente, forrando assim a terra de esperança.

 

Hoje de manhã encontrei no fundo do meu quintal,aquilo que sobrou na caixa de Pandora, contudo, em dobro,ou seja,duas esperanças. Se pudesse também me transformar em dois, o primeiro iria para a reunião que me esperava logo às 8 hs no  outro lado da cidade e o segundo ficaria ali mesmo, de plantão, a chocar ambas. Montaria guarda dia e noite, só para ter certeza de que não seriam tomadas de assalto e só sairiam dalí quando já tivessem asas bem formadas, fortes o suficiente para surfar o vento e deslizar sobre territórios interditos a todo aquele que não sabe voar, nem sonhar.

A modernidade facilita tanto a vida das populações, principalmente nas grandes cidades, que , por certo, ninguém precisará caminhar  mais do que algumas quadras para enconrar nas bancas de um supermercado, algum tipo de fruta que deseje degustar. É possível que muitos adolescentes se quer saibam, se maçãs dão em pencas, se nascem de plantas rasteiras ou de árvores altas. Talvez a eles, isso não tenha qualquer importância, desde que a linha da internet não caia, mas na certa isso diminui a visão sobre a relevância da natureza no sustento do homem. No entanto, para aqueles cuja alma cheira à relva molhada, aviva-se a vontade de apanhar no pé, como se fazia outrora, uma fruta madura com a própria mão.

No primeiro contato com um potencial comprador, este será o momento de estabelecer vínculo e conquistar a simpatia e a atenção dele. A abordagem deve ser consistente e embasada em argumentações bem planejadas, elaboradas com base em fatos que tenham a ver com o tipo de cliente e sua respectiva linha de produção.

Continue lendo...

Esperança, chama que não se estingue  enquanto há fé

Luz de ânimo e sinal de vida no caminho do peregrino

Símbolo de crença dos que se curvam ante a própria pequenez

em pró da elevação da alma.

Busca que busca e a chama se acalma,

Fazendo ascender o coração do homem.

 

Dormir é despreocupar-se, render-se ao impulso natural da vida, é por-se em lugar nenhum  onde tudo existe sem nada de fato haver, é flutuar nas asas do espírito sem culpa ou dever , é manter-se ativo sob um mundo inverso, um agitar imune de um corpo inerte que revisa a vida enquanto o sono verte.