Logo-grupo-cimm

A vida e o seu oposto

lavoisierLi certa vez que o oposto da vida não é a morte, mas o medo. O medo de arriscar, o medo de ousar, o medo de parecer ridículo, o medo de tomar para si o que, por merecimento, não nos caiba, o medo de perder, o medo de falhar, o medo de ser julgado, o medo de ser condenado pelos homens ou, pior ainda, por Deus.

Quantos líderes, atores, músicos, pintores, dançarinos, escritores, cientistas, gênios em potencial, quantos êxitos e prazeres não são sufocados, em seu próprio nascedouro, pelo medo que temos, de transgredir a linha tênue do equilíbrio entre o desejo e a responsabilidade, entre a genialidade e a loucura, entre o respeito e a covardia, entre a realidade e o conformismo, ainda que não tenhamos certeza de que nosso juízo de valor esteja, de fato, alinhado com o que poderia ser tomado por realidade?

É muito difícil abrir mão do orgulho pessoal, consolidado ao longo de anos, em favor de um sonho que tememos ser apenas uma ilusão, ainda que tal orgulho esteja abaixo de nossas reais possibilidades e aspirações mais íntimas.

Para compensar esta situação, contentamo-nos com realizações virtuais, obtidas por intermédio de sensações paralelas, captadas por nossos sentimentos, quando nos colocamos na pele dos heróis que encontramos em livros, filmes e novelas e sobre os quais projetamos nossas fustrações e, por meio dos quais, alcançamos nossa temporária sensação de realização e liberdade. Um suspiro de prazer que em geral se esvai no cotidiano real e implacável de cada segunda feira.

Conformamo-nos em seguir a trilha do razoável, pois este não costuma expor as entranhas das nossas ilusões e desejos mais íntimos e nem põe em risco a segurança que sentimos por estar entre uma maioria que pensa de igual maneira.

Se pudermos concordar com este pensamento, caberia então a cada um de nós, na medida em que evoluímos no conhecimento da nossa própria natureza, uma busca progressiva e contínua, para efetuarmos a promoção daquilo que somos àquilo que temos plenas condições de ser.

Ocorre que esta busca pode incorrer em mudanças, apostas e novas escolhas, mais facilmente compreendidas, por aqueles que já sofreram a metamorfose, imposta pelo inconformismo, de quem acredita que só há uma vida para ser vivida e que, por esta razão, não se pode abrir mão de vivê-la plenamente.

Por este motivo, disponho-me a escrever neste Blog, como um apaixonado, um amante da liberdade e o convido a fazer parte dessa viagem que é elevar-se até o ponto em que seja justo sermos chamados Homo Sapiens.

Se for do seu gosto, me escreva: marcondes@cimm.com.br e muito obrigado pela visita.

Gostou? Então compartilhe

9 comments on “A vida e o seu oposto”

  1. JOSE CARLOS FERRARI Responder

    CARO AMIGO MARCONDES,PARABENS POR MAIS ESSA INICIATIVA INTELIGENTE ,,POIS NOS PRECISAMOS DESSAS INFORMAÇÕES ,,SEMPRE VOU ESTAR ATENTO AOS SEUS ENSINAMENTOS , POIS AGORA COM ESSE MEIO DE COMUNICAÇÃO FICARÁ MAIS FACIL ,,,,PARABENS MEU AMIGO PESCADOR ,,,,PARABENS MEU AMIGO DAS PIADAS QUE VOCE SEMPRE NOS CONTOU EM SUAS PALESTRAS EM QUE ESTIVE EM VARIAS …DEUS ABENÇOE VOCE NESSA MISSÃO

  2. Onorival dos Santos Responder

    Caro amigo Marcondes,

    Achei excelente o blog e obrigado por compartilhar a sua vasta experiência conosco .
    Sucesso !!!

    Onorival

  3. Alvaro Claudio de Luccia Responder

    Meu amigo e irmao Marcondes (Chicao ) sucesso nesta nova empreitada estamos ligados neste blog que nos ajudara no nosso dia dia com suas materias inteligentes .

    Abraços da equipe da Atalanta Tools.

    Alvaro

  4. Sandra R V Rodrigues Responder

    Amei de paixão como tudo que vc faz…Eu e o Rodrigues estamos querendo falar com vc e não conseguimos.
    Pelo jeito agora vai faltar mais tempo pros amigos…Ligue quando puder.

  5. vanda Responder

    Olá Marcondes….sou irmâ do Rodrigues e posso dizer da Sandra também, pois é uma cunhada maravilhosa.Falou do seu blog e entrei para conhece-lo.
    Parabens…. agora terá mais uma companhia dentre tantos seguidores.
    Abraços
    Vanda

  6. vanda Responder

    Marcondes, eu estava lendo essa postagem sua A vida e seu oposto, ai comecei a pensar e resolvi postar….nós homens ( enqto seres humanos) que vivemos esse mundo capitalista onde o dinheiro tira a inspiração do ser humando de pensar, e até mesmo de viver o dia a dia sem sonhos e espectativas, acabei relacionandio tudo isso com a música Casinha Branca do José Augusto ( viajei né? rs . Uma letra simples , singela e que na verdade, se formos analisarmos é tudo que um ser enqto indivíduo, precisa pra viver e não pensar no oposto do seu dia a dia que não é nada fácil.
    Liberdade no seu significado mais amplo: ir e vir;expressar e manifestar seus desejos, o ato da não aceitação , negação , de dizer sempre Sim Senhor, que o faz se sentir só no meio de uma multidão, sem prazer, se vendo envelhecer e se sentindo um inútil, enquanto na verdade ele é pilar,os andames de sustenção daqueles que vivem as custas de toda essa desilusão de viver.
    Vai pra você a letra da música, que acho lindaaaaaaa e que me faz ser mais felz do que já sou, quando caminho pelas ruas e vejo tanta gente se perder..
    Depois nos falamos mais rsss
    Abraços

    CASINHA BRANCA

    Tenho andado tão sozinho ultimamente
    Que nem vejo em minha frente
    Nada que me dê prazer

    Sinto cada vez mais longe a felicidade
    Vendo em minha mocidade
    Tanto sonho perecer

    Eu queria ter na vida simplesmente
    Um lugar de mato verde
    Pra plantar e pra colher

    Ter uma casinha branca de varanda
    Um quintal e uma janela
    Para ver o sol nascer

    Às vezes saio a caminhar pela cidade
    À procura de amizade
    Vou seguindo a multidão

    Mas eu me retraio, olhando em cada rosto
    Cada um tem seu mistério
    Seu sofrer, sua ilusão

  7. Pingback: Kardashians

Deixe uma resposta